quinta-feira, 28 de julho de 2016

Detetives de Sergipe se reúnem no Dia do Detetive para comemorar sua profissão.


Detetives de Sergipe se reúnem no dia do Detetive para comemorar sua profissão.

Abnegados profissionais labutam diariamente para elevar a profissão e propagar a união de todos em prol da regulamentação da profissão.

O Detetive Givaldo reside em Santa Luzia do Itanhi - Sergipe;

Os detetives Arnaldo e Carlos residem em Cristinápolis - Sergipe;

O Detetive Giovane reside em Rio Real na Bahia.

Um fraterno abraço à todos






 

sábado, 23 de julho de 2016

Vamos votar na Petição Pública para que possamos mostrar a força da categoria para que o Senado Federal VOTE logo a PLC 106/14 que regulamenta a profissão. VOTE... COMPARTILHE... FAÇA A SUA PARTE...


Caros Detetives Particulares do Brasil.

Vamos votar na Petição Pública para que possamos mostrar a força da categoria para que o Senado Federal VOTE logo a PLC 106/14 que regulamenta a profissão.

VOTE...

COMPARTILHE...

FAÇA A SUA PARTE...

http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR93193



terça-feira, 19 de julho de 2016

Mulheres Detetives lançam seu site nacional. Acesse e saiba mais.




Saiba tudo sobres as 14 mulheres que lançaram hoje um site profissional para atender serviços de investigação particular para todo o Brasil.

Durante toda a história da humanidade as pessoas foram se organizando e se modernizando a cada dia e cada momento, e ai surgem no mercado novas práticas profissionais e em especial, A DETETIVE, que vem tomando espaço no mercado de trabalho. Aqui um grupo de Detetives Mulheres, que donas de agencias ou escritórios, são as gestoras do negócio. É certo afirmar que nós possuímos treinamentos especializados, longa experiência no segmento e somos reconhecidas no mercado de trabalho.

Todas nós, 14 Detetives, estamos capacitadas para trabalharmos em quaisquer áreas e em todo território nacional e no exterior além de passarmos por uma seleção minuciosa, com objetivo de testificar a qualidade moral e ética. Realizamos trabalho com competência, seriedade, honestidade e muito sigilo


domingo, 17 de julho de 2016

Detetive Particular: PARE, LEIA e COMPARTILHE... Convite !!! Faça a sua parte no Dia do Detetive - 26 de JULHO



Detetive Particular: PARE, LEIA e COMPARTILHE...

Convite !!! Faça a sua parte no Dia do Detetive - 26 de JULHO


Caros amigos e colegas de lutas da Comissão pró regulamentação da profissão de Detetive Particular no Brasil. 

No dia 26 de julho estaremos comemorando o Dia do Detetive. 

Conclamamos a todos que de uma forma ou de outra se reúnam, almocem ou jantem juntos, troquem mensagens e telefonemas, até uma reunião rápida para um cafezinho já é suficiente para comemorarmos o dia. 

Somente a união teremos FORÇA.

Vamos fazer uma corrente do BEM para que possamos aprovar o mais rápido possível a PLC 106/14 que regulamentará a profissão.

sábado, 16 de julho de 2016

Presidente da Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão no Brasil prestigiará evento em São Paulo pelo Dia do Detetive no Brasil - 26 JULHO


A 007 Nacional/Internacional, Central Única Federal dos Detetives, e APRODEPAB (Associação Profissional dos Detetives Particulares do Brasil tem a Honra de convidá-lo para a Sessão Solene do Dia do Detetive Particular do Brasil a ser realizada no dia 26 de julho de 2016, as 19 horas no Plenário 1º de Maio, Palácio Anchieta, Viaduto Jacareí, 100 – Bela Vista – São Paulo.

O evento será prestigiado por diversos componentes da Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão no Brasil. 

Dentre outros o Presidente Itacir Flores, o Vice-presidente da CNPRD Décio Freitas, Robson Jorge - Superintendente Regional Sudeste, Mário Delpratto Diretor de comunicação institucional e sua adjunta Cláudia Oshiyama.

"Convocamos todos os Detetives para este evento interessante que marca mais uma vez a importância da integração entre as entidades que hoje compõem a categoria profissional. Somente unidos nos tornaremos fortes e voltados ao melhoramento profissional. Salve o Dia do detetive - 26 de JULHO". Disse o presidente da CNPRD.



sexta-feira, 8 de julho de 2016

Direção da Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão de Detetive Privado no Brasil é recebida pela Secretaria Geral da Mesa do Senado Federal em Brasília.

Detetive Edison Arnold - vice presidente da comissão, 
detetive Keila, secretário João Pedro e Itacir Flores presidente da CNPRD.

Na última quinta feira a Secretaria Geral da Mesa do Senado Federal na pessoa do secretário adjunto dr. João Pedro de Souza Lobo Caetano recebeu a Direção da Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão de Detetive Privado no Brasil para tratar sobre a votação da PLC 106/14, que regulamenta a categoria.
 
O secretário foi solícito ao pleito e orientou a CNPRD os procedimentos a serem adotados a partir de hoje. Mais novidades em breve em nosso blogue.
 
Na oportunidade tomamos conhecimentos de alguns documentos de apoio a regulamentação da profissão e de um documento contrário a regulamentação da profissão, onde solicita a suspensão da tramitação da PLC 106/14. 

Este assunto específico será pauta de nossa reunião de diretoria nacional e traremos informações posteriormente.

Reiteramos aos colegas de lutas que respeitamos opiniões contrárias ao nosso pleito e a comissão, porém repudiamos palavras ofensivas e com intenção de agredir qualquer que seja o membro de nossa CNPRD.



sábado, 2 de julho de 2016

Superintendentes da CNPRD assinam TERMO com firma reconhecida em Cartório, ratificando o apoio à Comissão e sua voluntariedade em prol da categoria de Detetives Particulares do Brasil


Senhores e senhoras Detetives Particulares do Brasil.

Na data de hoje recebemos o TERMO DE NOMEAÇÃO E POSSE SIMBÓLICA DOS SUPERINTENDENTES REGIONAIS DA COMISSÃO NACIONAL PRÓ REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO DE DETETIVE PARTICULAR NO BRASIL - CNPRD dos Detetives


REGIÃO NORDESTE 01
Solange Palhano


REGIÃO NORDESTE 02

Luiz Pedro Rodrigues de Oliveira Neto



REGIÃO NORTE

Ocimar Corrêa de Souza


REGIÃO CENTRO OESTE

Auricélio Garcia de Araújo


REGIÃO SUDESTE

Robson Jorge da Silva


REGIÃO SUL

Alexandre da Silva Arisi



Os Termos são devidamente assinados com firmas reconhecidas em Cartório e estão com a Direção da CNPRD para constar na história da Comissão.

Dentre tantas diretrizes a serem seguidas, uma delas atribuí aos superintendentes a indicação em caráter simbólico dos Diretores Estaduais, seus adjuntos e secretários, os quais estão contribuindo com a CNPRD solidária, voluntária e gratuitamente.

Desta forma ao dar conhecimento público estamos no aguardo das indicações do estados para a publicação.

A Direção da CNPRD sente-se honrada com o apoio e a dedicação dos acima mencionados em prol da categoria profissional que busca a sua regulamentação.


terça-feira, 21 de junho de 2016

Detetive Jacqueline é a nova adjunta de Comunicação Institucional da CNPRD que tem como titular o Detetive Mario Rodolfo Budino Delpratto.



Detetive Cláudia Batista Morais Oshiyama

Começou a fazer parte da CNPRD - Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão de Detetive Particular do Brasil a det. Cláudia Batista Morais Oshiyama, conhecida profissionalmente como Jacqueline é Detetive Profissional desde 1997 formou-se pela C.U.F.D.B, tendo tradição familiar no ramo desde 1980 em São Paulo. 



Estudou no Mackenzie e aprimora seus conhecimentos no setor de investigações cursando Perícia Criminal.

Atua na Jacqueline Investigações da qual é proprietária.

Natural de São Paulo - Capital

Detetive Jacqueline é a nova adjunta de Comunicação Institucional da CNPRD que tem como titular o Detetive Mario Rodolfo Budino Delpratto.

O cargo é simbólico e exercido de forma voluntária e gratuita.


segunda-feira, 20 de junho de 2016

Posicionamento do Prof. Detetive Josué Oliveira - Membro GT - Grupo Técnico da CNPRD

Presidente da CNPRD Itacir Flores, professor e detetive Josué Oliveira e o 
vice-presidente detetive Rike Vargas (foto tirada em Santa catarina em uma visita ao colega Josué)

Muito importante as reflexões levada a termo pelo nosso querido amigo e membro do GT - Grupo Técnico, Detetive André Luis. 

Não obstante as suas importantes considerações acerca das dissidências e opiniões contrárias ao processo de Regulamentação de Profissão de Detetive Particular no Brasil, e como já referido pelo nosso nobre colega, confesso, foge-me ao entendimento os reais motivos, ou, os interesses pessoais, escondidos por trás dos posicionamentos contrários daqueles que acham que manter esta atividade laboral, a de Detetive Particular, na mais completa desorganização e informalidade, possa ser melhor do que te-la reconhecida pela sociedade brasileira.

Durante muitos anos, a falta de uma legislação que regulamente essa atividade e lhe ofereça os contornos éticos e jurídicos, permitiu a muitas pessoas, espalhadas em todos os recantos do território nacional, o exercício da profissão de Detetive Particular de forma irregular e, em muitos casos, escondidas atrás de Diplomas, Certificados, Identidades e Porta Funcionais, comercializadas aos montes e sem nenhum critério, seja sobre o ponto de vista da qualidade do ensino ou do aspecto formal que deveria oficialmente regulamentar o ensino e a prática do exercício da profissão de Detetive Particular. O PLC 106/2014, que tramita no Senado Federal e prestes a ser aprovado, certamente incomoda muito aqueles que vinham se beneficiando do comercio que se criou em torno dessa atividade por conta, é verdade, da inexistência de legislação apropriada e da fiscalização que certamente existirá a partir da formalização desta nobre e especialíssima profissão. 

É importante que se entenda, de uma vez por toda, que a regulamentação e a criação das instituições fiscalizadores não tem, e não terão, o objetivo de cercear o direito ao exercício legal e honesto da profissão Detetive Particular, ao contrário disso, fortalecerá e a valorizará frente a sociedade, unificando leis, padrões e procedimentos, e oferecendo a construção de um corpo único e coeso, a partir da futura criação do Curso Técnico de Formação Profissional de Detetive Particular, devidamente reconhecido pelo MEC - Ministério de Educação e Cultura, com grade curricular e carga horária de estudo mínima adequada, da criação de seus Símbolos Nacionais, quais sejam, Brasão da Ordem, Identidade Funcional única, Distintivo c/ Número de Registro, Porta Funcional única e comum a todos os profissionais, sob a égide da futura O.D.B - Ordem dos Detetives do Brasil. 

Lembrando ainda, que todos os profissionais que hoje atuam dentro da regularidade possível, considerando a inexistência dos contornos legais que permitam o seu reconhecimento pela sociedade brasileira, terão os benefícios, não só da Lei do Direito Adquirido, mas, caso a caso, do tempo necessário a adaptação a nova legislação sem nenhum prejuízo dos seus direitos de exercer a profissão. Por último, quanto aqueles que vinham oferecendo os "cursinhos e detetive e vendendo credenciais, diplomas Porta-Funcionais e outros", profissionalizem-se, e coloquem-se em condições de oferecer, oficialmente, o Curso Técnico de Formação Profissional de Detetive Particular à ser instituído após a aprovação do PLC 106/2014, criem seus Cursos Livres de Capacitação e Atualização de Conhecimentos na área de Inteligência Civil, e continuem no mercado podendo oferecer o seu produto e a prestar um relevante serviço a sociedade e aos que queiram ingressar, de forma segura, nessa fantástica e Altamente Rentável profissão... Haverá espaço para todos, portanto, mude o seu conceito de negócio... profissionalize-se!!! Unamo-nos todos nessa luta comum. 

Que venha a regulamentação! 

Prof. Detetive Josué Oliveira - Membro GT - Grupo Técnico


.

sábado, 18 de junho de 2016

Detetive Francisley Ildecir Rodrigues de Hortolândia - SP manifesta seu apoio a regulamentação da profissão de Detetive Particular no Brasil


Detetive Francisley Ildecir Rodrigues de Hortolândia - São Paulo

Sou o detetive Rodrigues sou diretor da DiP Investigação Privada no mercado desde 2011 com prestação de serviços e ministrando curso de detetive profissional, atuante na profissão de detetive desde 2.000 formado pelo Instituto Politécnico de Investigações,estagiário em direito e instrutor de karatê e defesa pessoal com registro no Conselho de Educação Física e na CBKI e FPKI.

Sou natural de Campinas - SP 45 anos casado, universitário e moro e trabalho atualmente em Hortolândia - SP onde atuo com a DiP e demais atribuições.

Sou defensor da causa e por isso me sinto honrado em fazer parte da Comissão Pró-Regulamentação como colaborador nesta luta incessante que nós detetives acompanhamos que é de mérito muitas conquistas graças a profissionais respeitados que juntos se unirão em prol de um ideal.
Site da DiP http://dipinvestigacao.wix.com/detetiveparticular


JUNTOS SOMOS MUITO MAIS FORTES.



sexta-feira, 17 de junho de 2016

Palavras do Detetive André Luis da Silva SP. “Solidários, seremos união. Separados uns dos outros seremos pontos de vista. Juntos, alcançaremos a realização de nossos propósitos.”

Presidente da CNPRD e o Detetive André Luis da Silva SP

“Solidários, seremos união. Separados uns dos outros seremos pontos de vista. Juntos, alcançaremos a realização de nossos propósitos.”

Bezerra de Menezes



Dissidentes e avessos ao modelo de regulamentação defendido pela CNPRD, movimento liderado pelo colega Itacir Flores (RS), composto de profissionais, homens e mulheres, das cinco regiões do Brasil, tem todo o direito de se manifestarem ressaltando pontos que entendam não foram tratados na proposta originária do PLC 106/2014, bem como suscitarem questionamentos seja na perspectiva da aplicação do direito adquirido, na questão da formação em nível técnico, sobre o tópico da idoneidade ou da exigência de bons antecedentes ou outra matéria inserida ou não no texto do projeto em discussão no Senado da República.


Ninguém se iluda em crer que é possível se produzir uma proposta que não suscite desagrado num ou em outro ponto em se falando da fixação de regras para a prática da profissão, restringindo-se o seu exercício com permissivo no inc. XIII do art. 5º da Constituição Cidadã de 1988.


Os baluartes e os atuais partícipes do movimento que identificamos pela sigla CNPRD não repousarão em berço esplendido, convertido o projeto em lei, ao passo que todos os envolvidos no processo terão seus nomes inseridos nos anais da profissão no Brasil, com o peso de que, como já se observa, serão perenemente cobrados por brechas ou falhas levantadas intempestivamente por profissionais ou organizações do setor que, em se tratando de proposta oriunda da Câmara, só agora parece terem tomando conhecimento do teor do projeto apresentado em 2011.


O amadurecimento individual de que necessitamos, admitido pacificamente que só unidos é que temos força para efetivar reivindicações do interesse geral da categoria, relegados a segundo plano a vaidade e o interesse particular de cada um de nós que peleja com correição na profissão para naturalmente obter resultados e reconhecimento, é o que nos permite enxergar que todos os detetives, com baixa ou maior escolaridade, com pouca ou larga experiência profissional comprovada, numa pequena cidade interiorana ou metrópole de uma região super desenvolvida, se irmanam numa mesma classe.


E é como elemento desta categoria profissional que, cada um com suas particularidades e dificuldades locais se encontra num determinado estágio de tirocínio profissional, mudando de postura e nos comprometendo realmente com aprovação do PLC 106/2014, unidos vamos poder desfrutar do mais alto grau da oficialidade possível para o nosso mister privado, sentir maior segurança jurídica no pleno desenvolvimento do ofício, perceber o desaparecimento da concorrência desleal e os efeitos dos regulamentos ético- disciplinares que a médio prazo irão transformar a convivência entre os detetives particulares e a relação destes com os agentes e autoridades do poder público.


Somos enquanto agentes da investigação particular indivíduos que vivem em interdependência direta ou indireta, ou seja, uma dependência recíproca para progredir e alcançar a realização profissional; o que é possível para todos que se prepararem. Comprometer-se com a elevação da profissão está atrelado ao quanto se compreende este processo todo e do quanto de dignidade e altivez se opta em expressar. Atitude pessoal de mesquinhez, estrelismo, cobiça e intriga pode prejudicar uma pessoa, até mesmo o trabalho de um grupo ou instituição privada ou pública, do mesmo modo que uma ação de assertividade pode ser o exemplo que ela precisava para tomar uma decisão ponderada, justa e elogiável.


Ofereço esta despretensiosa reflexão ao Superintendente Regional do Sudeste, Detetive Robson Jorge, e ao 2º Vice-Presidente Nacional da CNPRD, Detetive Décio de Freitas, meu amigo particular. Estendo saudações aos demais colegas do estado de São Paulo.


Detetive ANDRÉ LUIS DA SILVA




sexta-feira, 3 de junho de 2016

A Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão de Detetive Particular no Brasil busca apoio do senador Chiquinho Escórcio em Brasília

Detetive Edison Arnold, senador Chiquinho Escórcio e Presidente da CNPRD Itacir Flores.

Senhores Detetives do Brasil.

A Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão continua a lutar pela aprovação urgente da PLC 106/14 no Senado Federal. 

Neste último dia 02 de junho estivemos com o senador Chiquinho Escórcio do Maranhão o qual sempre apoiou nossa luta desde o início do protocolo da PL 1211/11. O Senador nos prometeu que buscará falar com o Senador Presidente do Senado Federal Renan Calheiros para que coloque em votação a PLC 106/14 o mais rápido possível dentro das normas regimentais do senado Federal.

A Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão de Detetive Privado no Brasil se reúne com os senadores Ivo Cassol e Chiquinho Escórcio

 Detetive Gilberto Ramalho, senador Ivo Cassol, Detetive Edison Arnold, 
senador Chiquinho Escórcio e Presidente da CNPRD Itacir Flores.

Colegas Detetives do Brasil.

A Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão continua a lutar pela aprovação urgente da PLC 106/14 no Senado Federal.

Neste último dia 02 de junho estivemos com o senador Chiquinho Escórcio do Maranhão e o senador Ivo Cassol de Santa Catarina que se unem a nossa luta pela aprovação da PLC 106/14 pelo Plenário do Senado Federal. Neste mesmo dia protocolamos ofício nos seus gabinetes para oficializar o nosso pleito.



Ministro do Trabalho Ronaldo Nogueira recebe os profissionais Detetives do Brasil da CNPRD - Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão de Detetive Privado no Brasil

 Detetive Gilberto Ramalho, Detetive Carol, Presidente da CNPRD Itacir Flores, 
Detetive Edison Arnold e ministro Ronaldo Nogueira

Detetive Gilberto Ramalho, Detetive Carol, Presidente da CNPRD Itacir Flores, 
Detetive Edison Arnold e ministro Ronaldo Nogueira


Ministro do Trabalho Ronaldo Nogueira recebe os profissionais Detetives do Brasil da CNPRD

Neste último dia 02 de junho parte da Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão esteve no Ministério da Trabalho para parabenizar o ministro Ronaldo Nogueira pela posse e levar os anseios da categoria pela aprovação imediata da PLC 106/14.
O ministro, quando deputado foi o autor do projeto de lei que originou a PLC.
A comissão continua a lutar pela aprovação urgente da PLC 106/14 no Senado Federal.


Detetives do Distrito Federal se reúnem com o presidente da Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão de Detetive Privado no Brasil



Detetives do Distrito Federal se reúnem com o presidente da CNPRD para debater a PLC 106/14 que regulamenta a profissão de Detetive Particular no Brasil em 02 de junho último.
A reunião foi no escritório da Agência Arnold de propriedade do 1º vice presidente da CNPRD detetive Edison Arnold.



A Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão continua a lutar pela aprovação urgente da PLC 106/14 no Senado Federal

Presidente da CNPRD Itacir Flores, senador Humberto Costa, Detetive Edison Arnold, 
Detetive Carol e Detetive Gilberto Ramalho

Prezados Detetives do Brasil.

A Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão continua a lutar pela aprovação urgente da PLC 106/14 no Senado Federal. Neste último dia 02 de junho estivemos com o senador Humberto Costa relator da PLC para tratarmos da agilização do processo de votação.

Na foto Presidente da CNPRD Itacir Flores, senador Humberto Costa, Detetive Edison Arnold, Detetive Carol e Detetive Gilberto Ramalho.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Conselho dos Detetives Particulares de São Paulo reúne seus filiados em Assembleia Geral no auditório da 61ª Subseção da OAB/SP.

Presidente do CDP/SP Detetive André Luis da Silva

Ontem (25/05/2016) às 19 horas, no auditório da 61ª Subseção da OAB/SP, em Assembleia Geral estiveram reunidos os afiliados ao Conselho dos Detetives Particulares de São Paulo, organização associativa de direito privado com 17 anos de atividade, para elegerem nova Diretoria e Conselho Fiscal para o triênio 25/07/2016 à 25/07/2019.

Titulares eleitos: Presidente André Luis da Silva.
Secretário Elielson E. da Silva.
Tesoureira Andréia B. de Souza.
Suplentes: Vice-Presidente Devair Quesada da Silva, 2º Secretário Noedir Oliveira, e 2ª Tesoureira Vanessa Pasqual. 
Conselheiros Titulares Eleitos: José Luiz da Silva, Audécio de Freitas e Sivaldo F. Gomes. Suplentes: Fábio B. Cruz, Marcos Aquilino e José Aparecido Lacerda.

No final dos trabalhos foi feita a inserção de votos de felicitações pelo transcurso da data de aniversário dos ilustres Senhores Itacir Amauri Flores, Presidente da CNPRD, e Ronaldo Nogueira, Deputado Federal licenciado e atual Ministro do Trabalho e Previdência Social.

 Superintendente Regional do SUDESTE da CNPRD Detetive Décio Freitas, Presidente do CDP/SP Detetive André Luis da Silva 
Conselho dos Detetives Particulares de São Paulo e o Detetive Milton Silveira.

Presidente André Luis da Silva Conselho dos Detetives Particulares de São Paulo

 Detetives participantes do Conselho

Detetives participantes do Conselho

Detetive Noedir Oliveira ex-secretário do Conselho

 Detetives participantes do Conselho

 Detetives participantes do Conselho



domingo, 22 de maio de 2016

CNPRD: Direção Nacional trabalhando solidaria, gratuita e voluntariamente e com muita transparência para todos os Detetives Privados do Brasil

Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão de Detetive Particular no Brasil criada em dezembro de 2010.


Caros colegas de lutas em prol da regulamentação da profissão de Detetive Particular no Brasil.

Para que fique claro a gratuidade, a solidariedade e a voluntariedade dos componentes da CNPRD, vamos postar declarações de todos que fazem parte diretamente em diversas atividades nomeadas provisoriamente e/ou simbolicamente para ajudarem na estruturação de nossa luta em benefício da classe. 

TRANSPARÊNCIA É UMA DE NOSSAS MARCAS.

Hoje publicaremos a Direção Geral.


Fundador e Presidente Nacional.




1º Vice-presidente Nacional




2º Vice-presidente Nacional




3º Vice-presidente Nacional




Secretária Geral da CNPRD